CASOS
CLÍNICOS
Rx i (2).JPG
RM i (4).JPG
RM i (3).JPG
Intraop.JPG
ARTROSE

Nos casos de artrose seja da coluna cervical ou lombar, podemos utilizar a técnica de rizotomia por radiofrequência. Esta técnica visa "queimar" pequenos nervos que ficam sobre as "juntas" da coluna, diminuindo assim a dor causada por este "desgaste"; realizado com anestesia local.

ESTE CASO

Paciente masculino, 63 anos. Dor lombar baixa havia 1 ano, sem melhora com tratamento clínico.
Realizada rizotomia por radiofrequência da coluna lombo-sacra.

CIFOPLASTIA

Técnica de criação de uma cavidade na vértebra e subsequente injeção de cimento por via percutânea, para tratamento de algumas fraturas e alguns tumores também.

ESTE CASO

Paciente masculino, 44 anos. Vítima de queda, com diagnóstico de fratura de vértebras da coluna torácica, sem melhora da dor com colete após 3 meses de tratamento. 

RM i.JPG
Rx PO 1d.JPG
Inicial (1).JPG
Inicial.JPG
Intraop (4).JPG
Intraop (3).JPG
RM i (3).JPG
RM i (1).JPG
HÉRNIA DE DISCO
LOMBAR

Hérnia de disco tratada por discectomia (retirada de disco) via endoscópica.

ESTE CASO

Paciente Masculinho, 32 anos. Ciatalgia esquerda há 1 ano, sem melhora com tratamento clínico.

HÉRNIA DE DISCO CERVICAL

Ao contrário da hérnia de disco lombar, que geralmente operamos por trás ("costas"- posterior), a hérnia cervical (pescoço), é mais abordada pela frente (anterior).

ESTE CASO

Paciente Masculino, 32 anos, cervicalgia mais à dir. Hérnia discal C5C6 (entre a 5ª e 6ª vértebras) com compressão da medula.

Realizada abordagem anterior, discectomia (retirada do disco) C5C6 e colocação de prótese, para a manutenção do movimento no local.

Rx pré.JPG
Rx PO 2 dias (2).JPG
RM i (1) (1).JPG
Rx PO 2 dias (1).JPG
Rx PO 3 dias (1).JPG
Rx i (2).JPG
RM i (1).JPG
ESPONDILOLISTESE LOMBAR
(escorregamento vertebral)

A abordagem cirúrgica em geral, é realizada por trás (posterior) mas em muitos casos também é necessário um procedimento pela frente (anterior).

ESTE CASO

Paciente Feminina, 73 anos. Dor lombar intensa. Cirurgia pela frente (anterior) com retirada do disco L5S1 e colocação de cage com enxertos ósseo; no mesmo dia, realizada também a abordagem por trás (posterior) com colocação de parafusos pediculares e enxerto ósseo para complementação da fixação.

ESCOLIOSE IDIOPÁTICA

Existem várias causas para a escoliose (curvatura lateral da coluna) mas a mais frequente é a idiopática, ou seja, que não conhecemos a causa. Nos casos cirúrgicos, fazemos a chamada monitorização neurofisiológica intraoperatória, que nada mais é que um controle da função dos nervos e da medula. Este procedimento acompanha o passo a passo da cirurgia, no intuito de diminuir a chance de danos a estas estruturas, tanto pela passagem do parafuso como pela correção da curva. Esta monitorização é feita por um profissional médico qualificado.  

ESTE CASO
Rx i (1).JPG
Rx PO 3 dias (1).JPG

Paciente Feminina, 14 anos. Escoliose de 52º. Rx préop e pós op. Artrodese (fusão) corretiva da coluna. 

DSC00120.JPG
Rx PO 2d (3).JPG
DSC00117.JPG
DSC00118.JPG
ESTENOSE DO CANAL
LOMBAR

Muitas vezes é possível fazer a descompressão simples deste estreitamento; ela pode ser feita aberta ou via endoscópica. Porém, em alguns casos, é necessário associar a estabilização/fusão com parafusos e colocação de enxerto ósseo.

ESTE CASO

Paciente feminina, 74 anos. Lombociatalgia Dir havia 3 anos, sem melhora com tratamento clínico.

Abordagem por trás (posterior): descompressão do canal e das raízes e, por haver instabilidade (listese - escorregamento), foi adicionada fixação com parafusos e a colocação de um suporte("cage") com enxerto ósseo dentro do espaço discal. 

ESTENOSE DO
CANAL CERVICAL

A descompressão do canal cervical pode ser realizada por trás (posterior), levantando-se as lâminas das vértebras ou retirando-as; também pode ser feito pela frente (anterior), com a retirada dos corpos das vértebras. Em geral, é necessário associar algum tipo de fixação destas estruturas. Só para lembrar,  corpo e lâmina são partes das vértebras.

ESTE CASO

Paciente Masculino, 75 anos, Quadro de diminuição global da força dos 4 membros. 

Realizada a descompressão pela técnica chamada de laminoplastia, que é o levantamento das lâminas (descrito acima); mantemos o canal aberto através da fixação com mini-placas.

CTC990_1.JPG
CTC998_1.JPG
RM i (3) (1).JPG
RM i (2) (1).JPG

Em caso de dúvidas, desconfortos ou dores, não hesite.

Procure um médico ortopedista especializado em coluna!

Sociedade Brasileira de Coluna: portalsbc.org.